08
Ago 10

Bem, como foi mencionado no post anterior, eu fiquei TOTALMENTE doida pelo programa ali em cima, no titulo. No entanto, não foi apenas aqui a Vizinha que ficou viciada neste útil programa, a vizinha mais 'piquena', minha sobrinha, também adorou o SketchBook, razão pela qual vos venho aqui falar

 

Eu podia muito bem mostrar aqui os meus trabalhos mas não me quero andar por aí a gabar (até porque não há assim tanto por gabar), mas prefiro mostrar antes os trabalhos da minha sobrinha (que tem APENAS 14 anos), que são de facto, fantásticos.

 

O primeiro trabalho dela (feito inteiramente por ela, desde o principio) foi este desenho da cantora Lady GaGa:

 

 

(Para ver como deve ser, e não nesta miniatura, carregue na imagem, caro vizinho)

 

 

E o último trabalho (tem um extenso currículo, com dois trabalhos ao todo, da sua autoria), foi a cantora Katy Perry, para a melhor amiga da minha sobrinha:

 

 

(Novamente, para ver maior, basta carregar na imagem)

 

 

É claro que a minha sobrinha se baseou em imagens reais destas duas artistas, usando, no caso da Lady GaGa, a capa do seu album "The Fame"

 

 

A principio ela tinha-o feito mesmo assim, com parte da cara no escuro, mas estava meio creepy, então ela alterou-o

 

 

Despeço-me assim dos vizinhos, visto que estou a pagar cada segundo que passo neste computador (estou actualmente em Castelo Branco, e como não trouxe a minha banda larga, tive de vir aqui a uma sala interactiva, com computadores e tal... Viva o luxo -.-)

 

 

publicado por Podem tratar-me por vizinha... às 11:33

04
Ago 10

 

Desde que o iPhone saiu, que tenho de admitir que nunca tive o mínimo interesse em possuir tal coisa, nunca mesmo.

 

Nunca senti a falta das suas aplicações, de nada.

 

Mas...

 

No outro dia, ofereceram-me um -OBRIGADA, PAAAAAAAAAI ! (O meu pai é todo tecnologias, então está sempre a pôr me a par das mesmas, dando-me IMENSOS telemóveis) - e, tenho de admitir que, agora, não me imagino sem o iPhone.

 

Pode-se dizer que a minha alma foi recolhida por este delicado aparelho (bem, nem por isso, visto que foi comprado na versão mais machona, todo preto, e com uma capa preta. Mais uma vez, obrigada, pai. Mas desta vez foi um agradecimento irónico. Desculpa, pai.)

 

Epá, é que é simplesmente tão útil e tão inútil ao mesmo tempo, por exemplo, a aplicação iDrag:

 

 

Para que é que eu preciso de uma aplicação para desenrolar um rolo de papel higiénico? Para nada, não é. No entanto, tenho de o ter, e não me sinto totalmente feliz sem o mesmo, é tão querido e interessante... Ver o rolo... A desenrolar... E desenrolar... (E no outro dia bati o meu recorde de 12 segundos, com 10,4 segundos )...

 

Mas, o que realmente me fez render aos encantos do iPhone foi mesmo... O SketchBook:

 

 

Nunca uma aplicação me deixou com tanta vontade de desenhar.

 

Eu sempre gostei muito de fazer desenhos e isso tudo, mas ultimamente andei meio desanimada, mas quando experimentei este programa, todas as minhas veias artísticas começaram a saltar, que nem ratos de circo (ainda há circos com ratos? Há uns tempos vi uma reportagem sobre isso, e também apareceram uns no filme da Coraline, se não me engano - Filme excelente, btw, para crianças mas bem interessante).

 

Enfim, se algum vizinho também tem o iPhone, e gosta de desenhar, aconselho vivamente a aquisição desta aplicação (e a versão para computador também, da qual eu irei falar mais tarde), nem que seja a versão lite que, apesar de não ter todos os tipos de pincéis, é muito boa à mesma. Digo isto de experiência, visto que só depois de experimentar a versão Lite é que comprei a completa.

 

Bem, eu podia falar muito mais do iPhone, mas acho que já toda a gente sabe sobre as coisas básicas do mesmo, por isso decidi só partilhar as coisas que me salientaram no iPhone, de modo a não chatear ninguém por aqui

publicado por Podem tratar-me por vizinha... às 12:40

03
Ago 10

Olá vizinhos, venho por este meio explicar a razão do meu desaparecimento (de novo)

 

Quando aqui a vizinha era mais nova, teve uma grave infecção nos rins, de nome Pielonefrite, causada pela bactéria Escherichia coli.

 

Foi bastante grave, e (pelo que me contam, visto que eu mal me lembro do sucedido) quase não sobrevivi, mas, graças a muitos cuidados e à competência dos médicos que me ajudaram (admito que muitas vezes o serviço é incompetente, como na equipa de médicos que acompanhou o meu avô - talvez um dia fale dessa história - mas também há casos em que são extremamente competentes, como neste meu caso) consegui melhorar, e retomar a minha vida.

 

Há uns dias, fui fazer um exame para ver se estava tudo normal, e para identificar o meu grupo sanguíneo (foi hilariante, mais tarde falarei disso) e, quando saíram os resultados, deu positivo para a bactéria Escherichia coli, a minha "amiga" ali de cima (pelo menos foi o que me disseram que dizia, visto que os resultados me foram lidos devido à minha burrice no que toca a resultados).

 

Fui logo à minha médica, para me dar os antibióticos necessários para a infecção, já os tomei todos (acabaram mesmo hoje de manhã) e tenho andado a descansar bastante. Daqui a cerca de duas semanas vou fazer um exame, para saber se estou livre de Pielonefrite, ou não (era para ser daqui a 5 dias, só que eu vou para Castelo Branco quinta-feira).

 

Foi devido a isto, e a uma tremenda dor de cabeça que me ausentei, e peço desculpa, o funcionamento do blog será retomado, com posts todos os dias, ou dia-sim, dia-não.

 

 

 

Até já, vizinhos

publicado por Podem tratar-me por vizinha... às 15:08

"-Epá, se não fosse pelos bonecos no cabeçalho, eu nunca passava por esta espelunca!"

mais sobre mim
Caixa de correio...
e-mail
Toca a enviar Méles à Vizinha!
pesquisar neste blog
 
Posts mais comentados
subscrever feeds